Recentes

O que aconteceu com o mercado gospel?

Oi coleguinhas. Tem um tempo que não escrevo nada por aqui, mas hoje decidi trazer uma reflexão (parece até que vamos meditar e acender um incenso rsrrs), sobre como anda o mercado gospel. 


Chamaremos de mercado, pois abordaremos uma perspectiva que ultrapassa a conotação de "adoração" e "louvor ao Senhor". A muito tempo que a música religiosa deixou de ter essa única finalidade. No emaranhado de coisas que ela se tornou, existe o lucro, as vendas e a arrecadação financeira. Atrelada a isso, vem o agrado ao público, que parece não está trabalhando muito bem. 

Sabemos e já discutimos aqui que houve uma mudança drástica no que diz respeito como o produto (música) é adquirido pelos consumidores. A facilidade em conseguir as faixas que compõem um CD aumentou, e alavancou ainda mais a pirataria. Hoje, os lançamentos são vazados antes mesmo de serem oficialmente lançados. Essa culpa não é do Streaming, mas nossa, que julgamos a corrupção, mas a praticamos ao clicar em um download que não respeita os direitos autorais. Isso, afetou e muito o mercado. Sabem como? Teremos explicar. 

Antes, quando o CD ia ser lançado, uma expectativa era gerada, os cantores demoravam uma eternidade e a cada detalhe mais ansiosos ficavamos. Hoje, não se tem mais isso. A pressa tomou o lugar da perfeição. A regravação esmagou o inédito e as composições se tornaram vazias. Mas isso não acinteceu de uma hora pra outra. Foi paulatino, foi demorado. E não percebemos isso. 

Sabe o que causou isso? A nossa atitude. Nossa ação de cobrança, de incontentamento. Nossas reclamações incultiram nos cantores que o mercado é voraz, e quanto mais se produz, mais se terá. A culpa por nossos "idolos" estarem nos decepcionando a cada lançamento, é nossa. Nós os criamos. Nós endeuzamos quem não deveriamos. Nós quem fomos pras redes sociais comparar discos, premiações e marcas de vendas. 

O mercado gospel era frutífero quando se tinha zelo, quando se tinha mais adoração. Ah, claro, o financeiro sempre foi um dos focos, mas não tanto como hoje. 

Que encontremos uma caminho, uma solução, que nos retire das letras vazias, dos arranjos mirabolantes e da barulheira reclamante que a música gospel se tornou. 

Se algum possuir a formula para esse enigma, deixa ela nos comentários. As gravadoras, os cantores e o grande público agradecerão muito. 

Nós, sugerimos aos cantores que não tenham pressa, que façam tudo ao seu tempo e que comecem a gravar aquilo que vivem, o que sentem, e os que os tocam. Não se preocupem se vai agradar ou não. Se vai ser sucesso ou não. Só, tenham calma rsrsrs

Alisson Lima | DESKTOP GOSPEL

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.