Recentes

DESKTOP ANALISA: "Versos e Canções" de Nikolas Ribeiro


Hoje trazemos a análise de um dos discos mais demorados da história (kkkkkkkkkk brincadeira, tem o Tempo de Excelência da Cassiane). Versos e Canções é o primeiro CD de Nikolas Ribeiro e é totalmente autoral. Compositor de sucessos como "Na Tua Vontade" e "Leva Eu", tem se destacado e ganhado seu espaço. O disco conta com produção de Rafael e Junior Andrade e conceito visual da agência ME Desing que criou capa e encarte do disco, de forma bela e profissional. Devemos salientar que essa análise é um posicionamento pessoal do administrador do DG. Dito isto, vamos a aos trabalhos, hahah.

O disco inicia com a belíssima canção Castelo de Areia. A música é introduzida por um teclado que abre caminho para bateria, guitarra, baixo e demais instrumentos. Junto com o backing, os instrumentos vão se desenvolvendo e o cantor começa. Um segunda voz bem discreta foi inserida em alguns pontos da canção, e isso deu um brilho a mais. Bem intimista, essa música fala sobre alguém que ergueu sua vida sem antes realizar um plano alicerçado em Deus, mas antes da queda, essa pessoa pede para Deus entre em ação, e se preciso desfaça tudo que foi feito e reconstrua o castelo em de acordo com seus planos. A produção musical cresce na metade da canção e a bateria ganha força, os violinos aparecem de forma mais intensa e na ponte, temos aquele arrepio com as batidas firmes, acompanhadas pelo backing e contra baixo. Em coro, vamos todos cantar: "Comece a boa obra em mim, Senhor. A canção encerra e o gostinho de quero mais fica. Essa é minha canção preferida de todo o disco. 

Ressurreto foi escolhida como single, e os motivos são bem claros. Que musicão! Lembrando arranjos nos anos de ouro da música pentecostal, os 2000, a canção já é introduzida com instrumentos de sopro, violinos, bateria e logo em seguida teclados. Os instrumentos se aquietam e Nikolas começa versando sobre a primeira vinda de Jesus à  terra, o plano de redenção. A canção é emocionante e sua parte introdutória é incrível, pela forma como cresce e ganha força. A letra ganha uma pausa e os instrumentos anunciam a entrada das irmãs Gislaine e Mylena que abrilhantaram o CD com uma participação mais que especial. É belo como os violinos passeiam nessa canção. Existe uma sequência de arranjos que são difíceis de acompanhar. Os agudos nessa faixa não foram poupados. Os grupos de louvor já podem inserir em seu repertório, alias, já deveriam ter inserido, visto que, o single e play back já estão disponíveis a bom tempo.  


Com batidas firmes e alguns loops seguidos por um violão, chega Basta Crer. Uma canção bem intimista e reflexiva. A produção com arranjos de violão é uma especie de modernização do pentecostal rais, isso foi muito bom. A bateria anuncia o crescimento da canção que ganha força em sua metade.  O refrão chega e a canção ganha uma leve mudança, e fica mais acelerada. Loops não foram poupados. A letra intimista agora se torna encorajadora e motivacional. Uma canção para ouvir e refletir. O replay é bem vindo.

Chegamos a quarta faixa do disco, e assim como nas demais Meu Pai é anunciada de forma bem firme. Com teclado, bateria e violinos. Essa é outra canção reflexiva do disco, e a mais bela entre estas. É uma verdadeira oração, onde alguém se põe na posição de filho e clama por seu pai. Alguns loops são inseridos e o backing é bem suave. A produção também não é muito forte, a canção não exige isso. Os arranjos são bons e melodiosos. Alguns arrepios são sentidos pela forma como a música evolui. Que essa seja não só a minha, não só a  de Nikolas, mas que seja a oração de muitos. 

Primeiro Congresso é uma canção com participação de Wilian Nascimento que tem tudo para ganhar os conjuntos de jovens. A introdução carregada de bons arranjos, possui violinos misturados a bateria, teclado, guitarra e contra baixo. O backing não é muito forte, mas a canção é bem gradativa e vai crescendo até chegar ao refrão bem melódico. A composição fala sobre Atos 2 e de forma singular traz a temática de forma clara, fazendo um clamor pelo renovo. Wilian Nascimento entra para abrilhantar a canção que ganha uma ponte bem forte, anunciando o clássico "Eu Navegarei". Os violinos novamente dão um show nessa canção, são tantos arranjos que ficamos espantados com a capacidade dos produtores de adequar tudo isso e mesmo assim ficar algo tão belo. O replay é obrigatório rsrsrs


Folhas e Raízes é aquele pentecostal gostoso de ouvir, com batidas firmes, com uma mensagem linda, unidas por uma melodia grudenta. O contra baixo aparece bem, os teclados não são tão audíveis enquanto o cantor canta, porém, os instrumentos de corda aparecem de forma entusiasmante. Versando  sobre os cuidados de Deus para com seus filhos, essa canção é aquela feita para solistas. Os cantores das igrejas já podem por em seus repertórios e pedir o playback rsrs. A ponte da canção é o ápice da mesma, os arranjos de teclado são expostos e isso foi ótimo. Estava sentido falta disso no disco. A bateria e os violinos, atrelados a guitarra, encerram a canção bem como ela foi iniciada, de forma forte.

Essa é uma faixa que sempre tive vontade de ouvir produzida. Uma belíssima composição de Nikolas, foi a primeira de ouvi desse disco. Declaro Independência é uma oração bem eloquente. Não é uma canção reflexiva, mas um grito que parte de nossos corações. O titulo pode parecer antibíblico, contraditório ou contra o conceito de que dependemos de Deus, mas depois de ouvi-la entendemos, que o que essa música fala é justamente sobre nossa dependência de Deus. A produção mais uma vez se sobressaiu. A princípio a faixa parece ser mais uma no meio de tantas boas, mas depois de um minuto de reprodução percebemos que essa não é uma canção qualquer. A música ganha forma e força e o backing vocal aparece. O refrão é forte. "O teu silêncio eu terei como um 'espere'. E o teu 'espere' como um 'não desespere'. E o teu 'não' terei como um 'te preparando estou' e até o teu 'sim' requer minha paciência. Contra as minhas vontades e o meu querer, declaro independência. Essa é a mensagem da canção.  Cantores das igrejas já podem por nos repertórios e não dispensem o replay. Vamos todos declarar que somos dependentes do Senhor. 


Quer ouvir Deus falando? Ouça Sou Teu Deus. As lágrimas rolam nessa canção e os motivos são óbvios. É como um bálsamo trazido em forma de canção. É a prova de que Deus ainda habita no meio dos louvores, e não é nada do que andam falando por aí sobre canções como essa. Não é uma mensagem de auto ajuda, de uma massagem no ego, é a simples ação de Deus através da música. Isso podemos sentir. A canção inicia com alguns loops, e a metaleira bem suave. A composição não exige peso, mas mesmo assim os produtores conseguiram fazer algo simples torna-se grande. O  backing parece bastante no refrão e na ponte que possui batidas firmes e loops.   Replays, replays e replays são obrigatórios. Essa é uma de minhas preferidas. 

O Grande Eu Sou me ganhou aos poucos. Fui ouvindo, ouvindo e paaaaa, gritei: Que música é essa meu Deus? (Kkkkk) Introduzida por teclado (amo isso), violinos e batidas fortes, essa canção tem tudo para estourar nas igrejas, seja em solo ou nos grupos de louvor. Um pentecostal bom de ouvir. Novamente é Deus falando conosco, agora de forma mais firme, forte e profética. É nessa canção que o backing de fato aparece de forma singular e brilhante. Os violinos conversam com a guitarra em toda a canção. A ponte é iniciada e os arranjos de violino são intensificados. O refrão volta ainda mais forte com uma leve modulação de tom e o backing, junto ao cantor dão mais um show. Novamente os produtores nos deixam boquiabertos com a capacidade de misturar os instrumentos cada um com arranjos diferentes. Isso é incrível. Replay por favor, venha cá que eu vou lhe usar. 

Continuando a linha de Deus falando, temos mais uma canção em primeira pessoa. Estou Contigo é regada de violinos e boas sequências de guitarras. A bateria nessa canção saiu levemente seca, porém firme. Se as lágrimas insistirem em cair, não as contenha, pois essa canção causa isso em nós. No final o refrão é cantado de forma leve e com pausa de alguns instrumentos. A guitarra é o ponto forte dessa faixa, aparecendo em momentos estratégicos. O backing encerra a música de forma espetacular.


Para encerrar o disco, temos Sobre as Águas. Essa faixa, na minha opinião é a melhor de todo o disco, sempre gostei dela, dessa forma de composição em dialogo. Falando sobre a provação dos discípulos no mar, onde Jesus aparece andando sobre as águas. A produção dessa faixa superou minhas expectativas. Violinos não foram poupados. A bateria é a que comanda os arranjos. Existe um verdadeiro baile de arranjos em violinos, teclado, guitarra e baixo conduzidos pela bateria. A ponte da canção é o seu ápice. Um pena que a melhor parte dessa faixa não seja retomada, aquela onde o cantor canta:  "Lucas venha aqui veja o que eu estou vendo, la longe no meio das águas algo está mexendo, parece que está vindo em nossa direção. O que será?". O replay é um pedido constante, então papoca ele aí porque essa merece, e não esqueça. Ande sobre as águas, oh Igreja do Senhor 

Nikolas conseguiu apresentar muito bem seu talento não só como compositor, mas como cantor. Um belíssimo disco de entrada, com composições ecléticas e proféticas. Esse é um CD para os amantes de um bom e alinhado pentecostal, contemporâneo/atual e ao mesmo tempo anacrônico. Um CD que nos teletransporta direto para os anos de ouro da música gospel. Quanto a produção, temos uma leve critíca quanto ao uso excessivo do contra baixo e violinos em todo o disco, bem como em todas as produções que já ouvi de Rafael e Junior Andrade, tornando as canções cansativas e nos levando a acreditar que sempre são os mesmos arranjos. Contudo, a beleza do conjunto geral permanece intacta. O backing vocal poderia ter aparecido mais e merecia ser mais forte. 

Ouça, papoque esse replay e cante em sua igreja, não esquecendo de deixar nos comentários o que você achou do disco. 

Alisson Lima | DESKTOP GOSPEL 

2 comentários:

  1. Quero em meu nome e em nome do Júnior meu irmão, agradecer os inúmeros elogios feitos no decorrer da análise e também, porque não, os pontos críticados que ao nosso ver Constrói.Boas críticas nos fazem crescer. Nos próximos projetos, certamente atentarenos para esses pontos...
    Nosso desejo:::
    Que esse cd alcance os lares e toque vidas, essa foi nossa motivação maior na empreitada desse cd.

    Deus abençoe a todos e que possamos crescer sempre na graça e no conhecimento !

    Rafael Andrade

    ResponderExcluir
  2. Oi amigos! Podem me ajudar? Acessem meu canal! https://www.youtube.com/channel/UCndnV1Ajb7AA6z0c7lfZ1mQ?view_as=subscriber

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.