Recentes

Desktop Analisa: "Questão de Honra" de Rose Nascimento

Para encerrarmos o ano com chave de ouro, escolhemos um álbum especial de uma cantora especial. Depois de alguns aninhos (para ser exato, 2 anos), a cantora referência pentecostal, Rose Nascimento, lançou na primeira semana de dezembro seu novo disco que já ganhou diversos elogios e críticas.



O álbum “Questão de Honra” é composto por 11 faixas, entre elas 4 regravações. Produzido por seu irmão Tuca Nascimento, os arranjos em algumas canções nos lembram lançamentos antigos de Rose que marcaram gerações. Os integrantes da extensa equipe de composição são: Anderson Peres, Mara Peres, Edmar Santana, Junior e Mateus, Leandro Martins, Tony Ricardo, Geraldo Guimarães, Jill Veiga, Marquinhos Nascimento, Carla Veras e Carlos A. Moysés. A parte gráfica foi assinada pela Observ Design, que realizou um trabalho excelente em todo o encarte do CD. 


 A primeira faixa é o carro-chefe do álbum. Iniciada por solos de violão, bateria e arranjos de cordas, “Ele Não Desistiu” retrata as lutas que vivenciamos todos os dias e as compara com diversas acusações que Cristo levou ao carregar a cruz e não desistiu. “Ele não desistiu, mas suportou tantas pedradas e uma cruz pesada carregou por mim; então não vou desistir, mas vou fazer valer a pena o preço que foi, e se Ele está no barco eu vou até o fim”. A ponte da faixa trás uma declaração para si mesmo, uma mensagem de encorajamento espiritual. Canção calma, de bastante reflexão.

“Um Milagre em Naim” é iniciada por teclado, violão e violinos. Uma bela canção pop, mas de pouco destaque. Solos e arranjos de violão aparecem em todo o decorrer da música e faz com que fique um pouco mais interessante. Como o nome da faixa diz, a história do filho da viúva é contada trazendo esperança aos que esperam o milagre chegar. “Aonde Ele chega tudo muda, não tem choro, não tem luto, pois até mesmo a morte tem que recuar ao som da sua voz, o que está morto vai ressuscitar”. 

“Questão de Honra” é composição de Edmar Santana e nos trás o bom e antigo sertanejo de Rose Nascimento, estilo obrigatório em seus projetos! Sua letra se trata de diversas questões de honra, como não se curvar ao mundo, adorar a Deus diante do inimigo e não negar a Cristo. Nota-se um brilho dos instrumentos de cordas e a segunda voz de seu irmão em alguns trechos da faixa. 

A quarta faixa me lembra os discos da família Nascimento “logo de cara” – o solo de violino que é famoso na maioria dos CDs de Michelle, Gisele e Rose Nascimento. Além disso, a canção é uma das minhas preferidas do CD. “Minha Casa” é voltada á família e seu refrão chiclete cola na cabeça quando você menos espera. Uma das únicas canções onde o backing vocal aparece um pouco mais, pois, infelizmente, ele está fraco na maioria das faixas. “A minha casa o vento não pode levar, bem construída e guardada ela está; porta de ferro, parede de aço, e as colunas são as próprias mãos de Jeová”. 

“A Muralha Caiu”, conhecida na voz do cantor e compositor Leandro Martins, mostrou o bom pentecostal de Rose neste CD. Sua interpretação junto com o backing vocal no refrão mostra autoridade ao declara que a muralha caiu e a igreja venceu! Sua introdução é composta por solo de violão, violino e bateria em ritmo de marcha. “A muralha caiu, o ferrolho quebrou, a cura aconteceu; vamos comemorar; o inferno já perdeu, a igreja venceu, receba”! Canção merecedora de replays.

“Sou Teu Adorador” é uma das faixas mais fortes do disco. Arranjo e vocal bem colocados, backing vocal brilhando no refrão, ponte e letra com conteúdo, além de ser a única canção com arranjos de flauta doce. A sexta faixa fala sobre o que é ser um adorador e tem uma declaração forte ao dizer “o meu Deus não me negou, como posso o abandonar? Morrerei por meu Senhor, mas não vou negar que sou teu adorador”. Sua ponte é o destaque da canção, com batidas de bateria e exaltação a Deus.

A sétima faixa tem uma introdução curta e seu refrão é bem chiclete. “Deus do Impossível” é composição de Geraldo Guimarães e Jill Veigas. Sua letra diz sobre a potência de Deus ao nos sustentar nos momentos difíceis. Batidas da bateria junto à guitarra se destacam na canção, porém é uma das canções que você não vê a hora de acabar. 


“Eterna Glória” me lembrou de uma das melhores canções de Rose Nascimento há mais ou menos 10 anos atrás, “Momento Triunfal”. Felizmente, as duas são compostas por Marquinhos Nascimento e, sem dúvidas, é a melhor canção do álbum. Arranjos complexos,bateria, instrumentos de sopro e de cordas muito bem colocados, interpretação convicta e backing vocal forte incorporando o refrão da música. Sua ponte é composta de frases curtas e diretas, sendo diferente de todas do CD. No final da canção, Rose rasga a voz ao declarar que “eu e você vamos cantar naquele lindo coral”.

“Sempre Está por Perto” traz um ritmo diferente das demais no início da faixa, como solos de acordeom e bateria bem suave. Sua letra nos fala sobre as diversas lutas e situações difíceis onde Deus sempre está do nosso lado. Solos de guitarra preenchem a ponte instrumental. Sem arranjos complexos, porém sua letra sobressai todo instrumental. O bom pentecostal aparece na penúltima faixa do disco, “Palavra Final”. Seu refrão é cantado de forma uníssona pelo backing vocal nos lembrando os vocais de forró e samba. A letra diz sobre decisões precipitadas e é iniciada como Rose Nascimento declamando sobre tomar certas decisões antes de consultar a Deus. 


E pra encerrar o disco, a regravação que todos ficaram ansiosos para ouvir. “Escudo” é composição do brilhante compositor e vocalista do conjunto Voz da Verdade, Carlos A. Moysés, e é considerada umas das melhores e mais conhecidas canções do meio gospel. Rose não nos decepcionou com sua linda interpretação da canção, porém, a produção da faixa foi fraca, além da pouca utilização do backing vocal numa canção que é cantada por uma banda/ministério. O arranjo é semelhante a versão original em seu início e contém diversos arranjos de cordas durante toda a faixa. Infelizmente, Tuca nos deixou a desejar, porém fechou o disco com chave de ouro por ser uma das canções mais belas do álbum.

Rose Nascimento alegrou a muitos com seu novo lançamento, e sem dúvidas algumas dessas canções serão cantadas em grupos em diversas igrejas do Brasil. Letras fortes e regravações incríveis, interpretação sem igual com arranjos e backing vocal satisfatórios. O encarte está belíssimo, tendo a combinação do branco, preto e amarelo.


“Ele Não Desistiu”, “Minha Casa”, “A Muralha Caiu”, “Sou Teu Adorador” e “Eterna Glória” são os destaques do álbum. Que possamos sempre esperar a última palavra de Deus, sabendo que Ele não desiste de nós e que sempre está ao nosso lado, pois muito em breve estaremos com Ele cantando em um lindo coral. Nosso escudo jamais nos abandona, e só Ele faz toda muralha cair em nossas vidas. 

Matheus Seixas | DESKTOP GOSPEL

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.