Recentes

Desktop Analisa: "Rompendo" de Elaine Martins

Começamos o ano de 2016 com uma grande novidade aos amantes da música pentecostal! Uma das vozes mais conhecidas do Brasil lançou seu segundo CD pela MK Music que sem dúvida alguma veio “rompendo” em voz, produção, backing vocal – em tudo! Sim, é dela mesmo que estamos falando! 
 
Elaine Martins é conhecida por seus louvores que impactaram e impactam muitos corações em nossa atualidade. Como não sentir a presença de Deus e se emocionar ao ouvir “Sei, é Bem Assim” ou “Muda-me”? Seu último álbum lançado em 2014, “Santificação”, conquistou muitos admiradores. Seu carro-chefe tornou-se uma das canções mais cantadas e tocadas nas rádios em todo o Brasil, além de chegar a mais de 10 milhões de visualizações. 

Dessa forma, nossa querida Nani (como chamada pelos admiradores e íntimos) nos surpreendeu mais uma vez como seu mais novo disco, “Rompendo”. Produzido por Ronny Barboza, o CD vem com 12 faixas e segue no estilo pentecostal. Os arranjos continuam nos deixando surpreendidos com o trabalho do maestro e seu backing é composto por Hedy Barboza – produtor vocal, Paloma Possi, Paulo Zuckini, Daniel Quirino e Genilson Costa (Beresix). 

Vamos a primeira canção, título e carro-chefe do trabalho. “Rompendo” começa com uma declamação de Elaine e, logo, toda a banda junto com o backing vocal entra para abrilhantar a faixa. Regada com batidas fortes e teclado ao fundo, a canção vai ganhando forma e cresce com a entrada de violinos que harmoniosamente se encaixam a bateria e teclados. O tema da canção é o romper da igreja nos dias atuais, ou melhor, a não intimidação da igreja perante as ciladas de Satanás. Essa faixa, exclusivamente, conta com a participação de outro backing formado por Vanessa Granuzzio, Anne Vieira, Iana Andrade, Jaquelini Delfino, Pedro Xavier, Rafael e Júnior Andrade. Seu refrão torna-se viciante assim que ouvida pela primeira vez. “Rompendo, rompendo, incandescente como o sol vai a igreja do Senhor.” 

Depois de uma canção agitada, vem uma para acalmar o coração e refletir. “Volte a Sonhar” é simples, porém cativante . A interpretação da cantora junto com o backing acompanhadas por arranjos com base em teclados e uma bateria onde as baquetas passearam pelo instrumento, nos dá vontade de adorar junto com a música, além de querer ouvir de novo. Quando pensamos que o refrão já nos fez derramar muitas lágrimas, entra a ponte dizendo: “se deu tudo errado pra você, se está no leito de um hospital ou no chão de uma prisão; há tempo de chorar, há tempo de sorrir, Deus é o Senhor do tempo, e Ele ainda realiza sonhos”. Nunca desista dos seus sonhos, aonde quer que você esteja! Eles são seus, e ninguém pode frustrá-los. 

“Desperta Tu que Dormes” se trata de um dos focos da atualidade: arrebatamento. Composta por Junior Maciel e Josias Teixeira, a canção trata-se de um despertar da comodidade em que vivemos e que perto está o grande dia. Os arranjos bem colocados e os violinos nos fazem arrepiar. Destacamos a “dança” de teclados e bateria na segunda vez que Elaine, com grande autoridade canta, “pode imaginar as sete taças da ira de Deus se derramar…” 

Há um tempo para todas as coisas, e “Tempo de Deus” nos trás esse tema. O louvor é calmo e trata-se de que no tempo Dele tudo se cumprirá: as promessas, a conversão da família, entre outros desejos de muitos corações. O sax bem posicionado arranca suspiros e arrepia. Logo na conclusão da faixa, uma canção muito conhecida – “Tudo Entregarei” - é entoada de forma que nos deixa a desejar ouvir mais e mais a canção. 

A quinta faixa nos trás uma canção diferente das que costumamos ouvir em nosso cotidiano. Trata-se de um louvor com foco em salvação de almas. “O Melhor da Festa” nos deixa curioso por seu título diferente e simples. O que será o melhor da festa? Milagre? Batismo no Espírito Santo? “Tudo isso é bom, e eu gosto de ver, mas o melhor da festa é resgatar de Satanás almas pra Deus!” Infelizmente, é uma faixa curta, porém não nos entristece em relação à letra, interpretação e arranjos, onde novamente o teclado e a bateria são destaques. Espero que nos futuros álbuns haja canções como esta! Composição de Adriano Santos.

“Emanuel” é composição de querido cantor Eduardo Schenatto e já foi lançada em sua própria voz no CD “A Flecha”. A canção é calma e nos trás a exaltação ao Emanuel, o Deus Conosco. Com um backing vocal forte, o refrão e sua ponte são entoados de forma impactante, e por ser uma regravação, nos deixou satisfeitos e surpreendidos. O auge da canção se encontra na ultima repetição do refreão, onde Elaine acompanhada de modestos arranjos nos emociona mais uma vez. Elaine mais uma vez interpretou muito bem e de forma agradável. 

A sétima canção é uma declaração de Deus aos seus filhos, mostrando que Ele faz o que quiser e que em nenhum momento os deixa sozinhos. Logo no inicio de “Estarei Contigo” encontramos algo que chama bem atenção. O baixo se destaca e embeleza a melodia, dando espaço para batidas fortes. É uma canção de destaque e seu refrão fica gravado na cabeça facilmente. “O mar se abre, quebro correntes e prisões, desfaço todos os laços e grilhões (...)”. É tão rápido que, se não prestar atenção enquanto está louvando, você pode errar facilmente, rs. Encontramos no inicio da canção algo que chama bem atenção. O baixo se destaca e embeleza a canção, dando espaço para batidas fortes e Merece muitos replays, sem dúvida! 

“Valente” é uma de nossas canções favoritas. Trata-se da história do rei Davi, quando ninguém acreditava nele por sua estatura. Porém, mostrou ser mais valente do que todos que o criticaram. Na lógica do homem, ele jamais ganharia, mas na lógica de Deus, Ele era o escolhido para enfrentar o gigante. Já no inicio ouvimos os violinos que dão espaço para batidas bem leves, um violão bem harmonioso que abre espaço novamente para os graciosos violinos. A canção vai ganhando forma, e de repente você se depara com uma música impactante. “Não importa o que o mundo vai dizer, eu só sei que eu sinto Deus quando eu olho você!” Tem uma letra forte e muito bem estruturada. Destacamos os violinos bem colocados e novamente o teclado se sobressaiu em algumas partes. O replay é bem vindo. 

“Pode Confiar” é conhecida por já ter sido gravada pelo autor da canção, Patrick Mendes. A faixa nos traz uma mensagem de que devemos confiar e contemplar pela fé o milagre do Senhor em nossa vida e em nossa família, pois Ele é quem muda nossa história. É outra faixa curta, porém que nos transmite confiança para enfrentar as dificuldades. 

Mais uma canção que nos traz um arranjo complexo e um backing vocal reforçado e forte. “Eu Vou Adorar” –gravada anteriormente por Fernanda Souza - nos faz realmente sentir vontade de adorar a Deus ao ouvir a décima faixa do álbum. A faixa entra em alto estilo, com arranjos bem chamativos abrindo portas para uma interpretação impecável de Elaine. A canção diz que devemos adorar em todo o tempo, e que, mesmo quando querem nos calar, nada podem fazer com nossa adoração. 


A canção que todos estavam curiosos! Assim que vimos as canções que estariam no CD “Rompendo”, a canção “Em Nome do Senhor” nos deixou uma curiosidade: será que é a regravação da cantora Eliã Oliveira, composição por Samuel Mariano? Não, não é! Mesmo assim, “Em Nome do Senhor” é uma das canções principais do disco por ser uma faixa que deve ser louvada com autoridade por ter uma letra determina. O baking já apresenta o titulo, acompanhados por violinos. Elaine começa e ao fundo tambores, teclados e violinos levam a canção a arranjos pautados em teclados. Com grande autoridade e unção a cantora canta, “em nome do Senhor eu profetizo a cura agora, em nome do Senhor enfermidade vai embora, em nome do Senhor eu profetizo solução, em nome do Senhor aqui vai ter salvação!” A interpretação de Elaine é digna de aplausos, mesmo com muita técnica, percebemos o quanto a cantora se encheu de Deus e profetizou. 

Para encerrar o disco (aaaah), “O Reino” nos retrata sobre sermos herdeiros do reino do Senhor, menina dos olhos Dele. “Teu é o reino, tua é a glória, teu é o poder, meu Deus.” Traz uma canção boa para grupos e que encerra o CD com chave de ouro, de forma animada e assumindo mais uma vez toda a pegada Pentecostal da cantora que nos traz um grave bem colocado na ponte da canção. 

“Rompendo” não nos deixou desanimados. Muito pelo contrário! É um álbum bom para ouvir em qualquer lugar: na rua, no carro, em casa, no trabalho... E o melhor: é difícil de enjoar! Para os que esperavam por um “Santificação 2.0”, podem pegar seus fones de ouvidos e guardá-los no bolso, porque, tanto em repertório quanto arranjo, o álbum não se compara ao posterior. Em tudo, “Rompendo” rompeu com nossas expectativas e agradou nossos ouvidos. Elaine Martins mais uma vez arrasou mostrando suas técnicas em diversas canções como “Rompendo”, “Volte a Sonhar”, “O Melhor da Festa” e “Emanuel”. Felizmente, não há o que reclamar! Ronny Barboza mais uma vez acertou nos arranjos e nos deixou satisfeitos e com vontade de querer mais. Foram 12 canções diversificadas, com vários temas como arrebatamento, fé, adoração a Deus e a surpresa que “O Melhor da Festa” nos trouxe: uma canção sobre salvação de almas! Sentimos falta da exposição de violinos que foram bem colocados, mas somente com muito cuidado e atenção podemos percebe-los. 

Os destaques vão para “Rompendo”, “Volte a Sonhar”, “O Melhor da Festa”, “Estarei Contigo” e “Em Nome do Senhor”. Que você, ao ouvir esse disco, possa romper com seus projetos e planos, sabendo que o inimigo jamais irá acabar com a igreja, pois ela é forte e tem um dono: o Senhor dos Senhores, aquele que entra na peleja para ganhar. Até a próxima! 

Alisson Lima e Matheus Seixas | DESKTOP GOSPEL

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.