Recentes

Exclusivo! Confira Preview e análise musical do CD “A Flecha” de Eduardo Schenatto

Sendo um dos mais talentosos compositores do Brasil, Eduardo Schenatto tem sucessos que já abrilhantaram muitas vidas nas vozes de Suellen Lima, Amanda Ferrari, Leandro Borges, Jairo Bonfim, Célia Sakamoto, Vanilda Bordieri, Cassiane, Lauriete entre outros. Em 2015, seu novo trabalho, o cantor demonstra aptidão e ousadia em tudo que faz. 

Schenatto é multitalentoso e mostra isso principalmente no quesito canto, dono de uma voz aguda, alta e afinada, Eduardo não economizou em nenhuma canção das 11 faixas que integram o disco “A Flecha”. 

Quando falamos em Eduardo Schenatto, de cara nos vem a ideia do sinônimo de qualidade e coisa boa. Pois foi assim do inicio ao fim o CD “A Flecha” que acaba de ser lançado de forma independente nas plataformas digitais e muito em breve fisicamente. 


“A Flecha” teve produção de Junior e Rafael Andrade, Ronny Barboza e Adilson K. Rodrigues, mostrando um pouco do que cada um dos renomados maestros tem de melhor, deixando o disco mais ousado e eclético. 

01. VEM

Iniciamos nossa análise com a primeira faixa integrante do disco, “Vem”. Composta por Eduardo Schenatto, a canção, que é o carro chefe do CD, foi lançada como single e, no Youtube, já ultrapassou 80 mil visualizações. 

Produção de Rafael e Junior Andrade, “Vem” traz um impacto absurdo desde sua abertura potente, de extremo bom gosto e feita por Violoncelos e cordas da mais alta delicadeza, além de batidas fortes e um back incrível composto por Vanessa Granuzzio, Jackeline Sobral, Patrícia Moraes, Pedro Xavier, Anne Vieira, Iana Andrade, Anderson Fernandes, Rafael e Junior Andrade, que arrepia do inicio ao fim. 

A faixa fala sobre a volta do filho de Deus “Vem o amado sobre as nuvens descerá, vem sua igreja redimida arrebatar, com poder e autoridade ele virá, prepara-te Israel, o Rei dos reis já vai voltar”. Trazendo de volta o que muitos conjuntos de jovens e solistas esperavam dos últimos lançamentos, o tema de arrebatamento. Essa é sem medo de errar a faixa mais impactante do CD. 

02. DO CÉU NÃO ABRO MÃO

Seguindo o inicio do álbum, a segunda canção é intitulada de “Do céu não abro mão” e traz uma pegada mais pop-pentecostal. Também produzida pela dupla de irmãos Rafael e Junior, a faixa é gostosa de ouvir e traz mais uma vez o tema “céu”, “arrebatamento”, “igreja”. 

De forma crescente “Do céu não abro mão” vai ganhando corpo a cada estrofe. Será mais um hit que irá ganhar espaço entre os conjuntos de jovens. Tanto por sua métrica musical, quanto por seu resultado geral. Composta por Patrick Mendes é mais uma linda canção que merece destaque no CD. 

03. CANÇÃO DE JÓ

Chegamos à faixa “Canção de Jó” que é uma canção emocionante, de uma delicadeza e esmero irrepreensíveis. Produzido por Rafael e Junior, “Canção de Jó” traz um estilo pouco encontrado entre os cantores masculinos no Brasil. O estilo “hilsong”, com uso de violoncelos que só faltam solar por si só, a canção vai ganhando vida a cada nova frase e deixando uma emoção aflorar mais e mais. 

“Na mais forte tempestade ou na bonança eu te adorarei. Se o celeiro estiver cheio, ou vazio, eu te adorarei”. Só pelo trechinho já é possível sentir o que vem pela frente. Belíssima canção. 

04.  A FLECHA

Na quarta posição do disco, temos a canção que dá título ao CD: “A flecha”. “Como flecha nas mãos do valente, use a minha vida Deus onipotente. Eu seu aljava eu sei que fui gerado. O meu desejo é alcançar o alvo”. 

“A Flecha” segue uma linha de evangelização, onde devemos nos deixar ser usados verdadeiramente nos dias dia hoje, onde o alvo da igreja tem sido distorcido muitas vezes. Por essa canção já percebemos que o álbum vem repleto de conteúdo bíblico com um embasamento profundo. Mais uma faixa que teve assinatura de Rafael e Junior Andrade da Samah Records. 

05. A ELEITA

“A Eleita” é uma das minhas canções prediletas do disco. Com uma pegada pop-pentecostal, produção de Ronny Barboza e um back-vocal (Hedy Barboza, Paloma Possi, Paulo Zuckini e Raquel Farias) empolgante, “Marcha, a igreja batalha, a igreja triunfa, a igreja não se cala...”. Segue uma pegada mais pra cima, onde as batidas são frequentes e geram um efeito “chiclete” a mente e quando menos percebemos estamos cantando junto ao cantor. Muito linda a canção, merece destaque! 

06. REINA CRISTO

Na sequência temos a canção “Reina o Cristo” que foi produzida por Adilson K. Rodrigues e traz uma linha pentecostal tradicional. Com uso de cordas bem aguçadas e uso de sopros mais acentuados, alinhados a um back que mais parece um coral, tamanha harmonia e potência. Créditos a turma do vocal! 

“Reina o Cristo” fala sobre a supremacia de Deus, acima de tudo, onde só ele é digno de toda adoração e entrega. “Reina o Cristo, poderoso e fiel, Alfa e ômega, ele é o guarda de Israel...”. A canção conta ainda com a linda participação da cantora Suellen Lima que abrilhantou mais ainda a faixa num dueto pancada! 

07. MEU BARCO

“Meu Barco” vem numa linha mais leve, reflexiva e introspectiva. Produção de Ronny Barboza é uma das canções que mais falam ao coração, principalmente quando estamos naqueles momentos, só nós e Deus. “Eu já decidi, não volto atrás, meu barco não abandono jamais, o meu capitão é mais forte que o mar, as aguas de Sião meu barco vai levar”. Essa é de ouvir e chorar sentindo a presença de Deus ali pertinho da gente... 

08. IRRESISTÍVEL GLÓRIA

Na oitava posição temos a faixa “Irresistível Glória” que também foi produzida por Ronny Barboza e traz mais uma canção pentecostal potente. A faixa fala sobre a glória de Deus, mas aqui o que mais me impressionou foi o dueto mais que especial com Vanilda Bordieri. Confesso que me surpreendi muito com a interpretação de Vanilda. 

Com uma liberdade de agudos pouco vistos até mesmo em seus CDs solos, Vanilda usou e abusou da voz e mostrou um lado ainda mais potente e agudo que não somos acostumados a ouvir com frequência. Parabéns a cantora que vem mostrando a cada novo projeto-participação seu amadurecimento e competência vocal. Além de unção e entrega à música o dueto arrepiou em cada frase. Essa canção será mais um sucesso Brasil a fora. 

09. EMANUEL

“Emanuel, Deus conosco a vida tu és Deus fiel, esperança linda, és o imperador dos Céus. O teu amor é bem maior que tudo”. Vêm na nona posição entre as onze faixas do disco e traz mais uma linda e emocionante interpretação e letra. Com uma profundidade geral, “Emanuel” é mais uma canção ao estilo pop-adoração. Mais uma produção de Ronny Barboza. 

10. ATRAVÉS DA FÉ

Na décima faixa encontramos “Através da Fé” que foi recentemente lançada no álbum da cantora Gisele Nascimento, mas que aqui teve um cuidado maior de arranjos e evolução da música num contexto holístico. 

Produzida por Rafael e Junior Andrade “Através da fé” fala do poder da fé, de vencermos as lutas e adversidades através de algo abstrato, mas que é altamente sólido ao nosso coração e crença em Deus. A canção segue uma linha mais americanizada e promete agradar muito ao público em geral. 

11. EXCLUSIVA ADORAÇÃO

Chegamos à décima primeira e última faixa do disco “A flecha” com a canção “Exclusiva Adoração”. O single já havia sido gravado por dois cantores antes do próprio Eduardo gravar e em sua interpretação, que conseguiu imprimir seu estilo e se igualar as demais versões. 

Fazendo alusão sobre a idolatria praticada pelos povos antigos da bíblia, onde adoraram estátuas, “Exclusiva adoração” traz a verdadeira e única adoração a Deus. “A minha adoração exclusiva é, só em ti Senhor está a minha fé, não me renderei e nem darei louvor, maior que Baal eu sei é o meu Senhor. O meu coração eu não dividirei, os teus mandamentos serão minha lei...”. Está fechado o álbum sem deixar a desejar. 

Numa análise geral, o disco “A Flecha” de Eduardo Schenatto está muito acima da média de cantores renomados e gravadoras de grande porte no cenário nacional gospel. Não conseguimos achar pontos negativos ou que deixassem perder o brilho do projeto em algum aspecto. Feito pouco comum nos trabalhos recentes, já que a maioria dos cantores não se preocupa mais com o que canta, nem tão pouco com o cuidado em cada parte do disco. 

Não iremos mensurar qualquer tipo de nota ao disco, porem ressaltamos a qualidade impar e o esmero do inicio ao fim, mostrando que atenção e cuidado no repertorio, escolha de produtores, interpretação e participações bem escolhidas fazem toda diferença. 

O Álbum “A Flecha” com certeza já figura entre os melhores álbuns masculinos pentecostais de 2015. 

Por Everton Lima | DESKTOP GOSPEL

Um comentário:

  1. O melhor do Ano no seguimento pentecostal. Arranjos belíssimos que não ouviamos a tempo. A voz do Eduardo amadureceu, esta belíssima. Produção musical? Ouço o playback só pra degustar os arranjos. Perfeito. As canções marcantes e tocantes. Um CD pra ter na prateleira. Comprei o formato digital mas quero o CD físico sim. Paz a todos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.