Recentes

Feliciano defende Fidelix, critica Tiririca e declara apoio a Aécio Neves no 2° turno

Nesta segunda-feira(06), depois de reeleito deputado federal pelo PSC/SP com 398.087 votos, o pastor Marco Feliciano falou ao G1 sobre as polêmicas declarações de Levy Fidelix (PRTB), que saiu derrotado nas eleições do último domingo(05). Na conversa, o parlamentar ainda criticou o deputado federal Tiririca (PR), que se reelegeu com mais de 1 milhão de votos.

Feliciano, que há muito é apontado por alguns como homofóbico, voltou a declarar que é contra qualquer tipo de preconceito e, em apoio a Fidelix, disse que ele falou o que pensa e não cometeu crime nenhum.

"Sou contra qualquer tipo de pessoa que tenha preconceito com outro por causa da cor da sua pele, da sua religião, da sua orientação sexual(...) Mas veja o Levy Fidelix. Ele falou o que ele pensa, não cometeu crime nenhum, falou o que ele pensa, mas veio a OAB [Ordem dos Advogados do Brasil] e o movimento LGBT [Lésbicas, Gays, Bissexuais e Trangêneros] e disse que ele tinha que sair algemado só porque ele expressou uma opinião." ressaltou.

Para Feliciano, existem mais de 900 projetos que ferem a liberdade de expressão e que esses tentam colocar o cristianismo como uma praga: "[Os projetos] tentam rotular o cristianismo como se fosse uma praga ou uma maldição", disse.

O período em que Feliciano assumiu e presidiu a Comissão de Direitos Humanos e Minorias também veio à tona.

O pastor, que atribuiu seus votos à família tradicional cristã e conservadores, também criticou Tiririca (PR). Para Feliciano, seu colega reeleito é “bem limitado” quando está em Brasília. Já o apresentador Celso Russomano (PRB), primeiro colocado para deputado federal, eleito com 1.524.361, foi elogiado.

"É difícil dizer, eu não gosto de falar dos meus amigos, né? Mas é só olhar o trabalho. Tiririca é o deputado que mais frequenta Brasília, mas veja a atuação dele, os discursos e ele defendendo os projetos, ele é bem limitado, né? O Russomano é mais preparado", comentou Feliciano.

O parlamentar ainda afirmou que irá apoiar a candidatura de Aécio Neves (PSDB) à Presidência: "Precisamos tirar o PT do poder", afirmou.

Fonte: G1
Tecnologia do Blogger.