Recentes

Malafaia comenta xingamentos à Dilma Rousseff: "tudo tem um limite"

Pastor, no entanto, concorda que é direitos de cidadania as manifestações contra a corrupção do governo
Durante a festa de abertura da Copa do Mundo o público presente na Arena Corinthians, em São Paulo, iniciou um coro com xingamentos e insultos a presidente Dilma Rousseff, que estava presente nas tribunas. 

No momento em que a cerimônia começou, o estádio estava com milhares de assentos vazios, com longas filas nos bares e restaurantes, e com queixas de torcedores que diziam ter dificuldade para encontrar suas cadeiras, a festa teve um início morno. 

No ano passado, durante a Copa das Confederações, Dilma e Blatter já haviam sido alvo de criticas e vaias dos torcedores. A presidente não ocupou o lugar central na tribuna de Honra, e não discursou, como seria de praxe. Permanecendo na terceira fileira, atrás do vice-presidente Michel Temer, sentada entre o presidente da Fifa, Joseph Blatter, e sua filha, Paula Rousseff Araújo, e tendo mais à esquerda a presidente do Chile, Michelle Bachelet. 


Pr. Silas comenta: 
Não posso em hipótese alguma concordar com nenhum tipo de excesso. Não aceito que a figura de uma Presidente da República seja enxovalhada do jeito que a torcida fez. Precisamos entender que tudo tem um limite. A questão é que a Dilma está revestida do mais alto cargo da nação que é o de Presidente da República. Não é simplesmente xingar uma pessoa, e sim menosprezar o mais alto cargo que nos representa. Fazer manifestações contra os gastos bilionários da Copa do Mundo, realizar manifestações contra a corrupção do governo, são questões de direitos de cidadania, mas como disse ainda pouco, tudo tem um limite. Como não podemos aceitar quebra-quebra, também não podemos aceitar que a figura da Presidente da República seja ofendida no nível que foi no jogo de abertura da Copa do Mundo. Mil vezes não! Isto não é coisa de gente que quer ter direitos e participar de um estado democrático pleno.

Fonte: Verdade Gospel | Com informações da Veja

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.