Recentes

Magno Malta: o evangélico que quer ser presidente do Brasil

O jogo combinado é que o PR, partido com 37 deputados federais e quatro senadores, estará na coligação partidária que tentará reeleger Dilma Rousseff. Mas o senador Magno Malta (PR-ES) promete fazer o que estiver ao seu alcance para estar na cédula eleitoral que os brasileiros encontrarão nas urnas de outubro, como candidato a presidente da República. 

Foi com esse propósito que ele subiu à tribuna do Senado no último dia 18 e lançou sua pré-candidatura. Cantor gospel, que se notabilizou por presidir as CPIs do Narcotráfico e da Pedofilia, Magno, 56 anos, escora seu projeto na base evangélica que contribuiu para suas sucessivas vitórias eleitorais. Antes de ir para o Senado, onde está no segundo mandato, foi vereador e deputado estadual e federal. Promete voar longe se deixarem ele se candidatar, convicção que extrai do crescente apoio que suas teses na área da segurança pública – consideradas autoritárias e conservadoras pelos ativistas dos direitos humanos – recebem de uma população a cada dia mais assustada com a violência urbana. 

A principal delas é a redução da maioridade penal, bandeira que o senador defende com ardor onde quer que esteja, de eventos religiosos a programas populares do rádio e da TV. Na sua opinião, quando se tratar de crime “de natureza hedionda”, não deve haver idade mínima para alguém pagar pelo que fez. “Está mamando no peito da mãe, tem 30 dias. Pulou, pegou a escopeta, cometeu crime, perdeu”, disse ele ao Congresso em Foco usando deliberadamente o que chamou de “caricatura”. 

Na entrevista, Magno Malta também fez críticas ao PT, a quem acusa de tentar se eternizar no poder: “Quando tenta se perpetuar, vira ditadura. Porque a perpetuação te dá toda a chance do mundo de aparelhar o país, e o país já tá aparelhado. O país já tá aparelhado”. 

O anúncio da candidatura de Magno foi tratado com discrição pela imprensa, talvez pelas desconfianças que rondam seu gesto. Para uns, ele estaria tentando aumentar o cacife do PR na negociação com Dilma e companhia. Outros acreditam que ele advoga mesmo um projeto pessoal e não terá o cacife político necessário para viabilizá-lo. Isto é, para conseguir do PR a legenda que o colocaria na disputa presidencial. 

Dizendo contar com o apoio de vários políticos e de líderes religiosos como Silas Malafaia, Magno já iniciou um roteiro de viagens pelo país afora para pregar o seu ideário. Que inclui a ferrenha oposição à legalização das drogas, a defesa dos municípios, “da família” (ele preside a Frente Parlamentar em Defesa da Família), dos professores e dos policiais. “São verdadeiros sacerdotes. Aí dizem que tem muito bandido na polícia. Tem. Mas na igreja tem também”.

Assista ao vídeo em que o senador faz seu pronunciamento no Senado e deixe o seu comentário!


Fonte: Verdade Gospel

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.