Recentes

Alex Passos apresenta “Vingança”

Renomado produtor de DVDs musicais encara novo desafio e apresenta seu primeiro curta-metragem 


Deus colocou um desejo muito forte no meu coração de fazer um filme”, ressalta Alex Passos, ao falar sobre seu primeiro trabalho como diretor do mais novo curta-metragem cristão “Vingança”. Alex é nacionalmente conhecido por produzir videoclipes e DVDs musicais dos principais nomes da música gospel como Diante do Trono, André Valadão, Mariana Valadão, Thalles Roberto, Fernandinho, entre outros. Além, é claro, de apresentar o irreverente programa de TV “Balaio”, que é referência para a juventude cristã a mais de 10 anos na Rede Super. 

Ele, que é proprietário da Balaio Films, não havia pensado ainda em dirigir filmes, mas sentia a necessidade de algo mais real neste perfil. “Assistindo a filmes, sempre sentia a necessidade de ver algo no contexto cristão que fosse realmente agressivo e realista, como os filmes do mercado secular. Então Deus colocou um desejo muito forte no meu coração de fazer um filme. Eu relutei porque achava impossível e por não possuir recurso e nem me considerar competente para fazer. Mas Deus falou comigo: Você nunca teve dinheiro e competência para fazer absolutamente nada em sua vida. E do jeito que Eu cuidei de você em outros projetos, permanecerei cuidando de tudo neste filme”, comenta o diretor. 

Alex destaca, ainda surpreso, que não pensou em um tema específico. Após esta conversa especial com Deus, o roteiro do filme nasceu de forma espontânea em sua mente. E o viés surpreendente deste filme não para aí. Toda a equipe que trabalhou atuou de forma voluntária. “Deus me mandou fazer, mas eu não tinha dinheiro suficiente. Perguntei a Ele como e Ele mandou simplesmente eu avançar com o projeto. Reuni com o Markão (Marko Costa), meu parceiro em todos os projetos e um grande diretor de fotografia. Ele me ajudou a reunir os melhores profissionais da área em Belo Horizonte, que já são parceiros nossos em outros trabalhos. Contamos a história e, simplesmente, todos nos apoiaram sem a expectativa de nenhum recurso, apenas por acreditarem no projeto”, relembra Alex. 

Como todo projeto inovador, principalmente no mercado audiovisual cristão, onde poucos projetos são criados e a maioria na mesma linha de produção, Alex não hesitou em fazer exatamente como tinha projetado, e não se preocupou com as críticas. 

Em minha opinião, os filmes evangélicos não retratam a realidade. A própria vida é muito mais cruel do que os filmes evangélicos costumam mostrar e eu não queria maquiar nada. Por isso resolvi fazer algo bem real e mais agressivo. Nossos jovens saem do cinema vendo filmes em que todo mundo toma tiro e nem sempre a mensagem é boa. Resolvi fazer algo real, porém, com uma mensagem diferente no final. Ainda acho que peguei leve nesse projeto. A ideia era ousar ainda mais. Não costumo ter medo de críticas. Para mim tem apenas duas opiniões que importam: a minha, que é sempre a mais cruel, e a da minha liderança, que é o Pr. Márcio Valadão. Passando por esses dois crivos, eu posso ficar tranquilo (risos).”, comenta. 

André Valadão é responsável por um dos papeis de destaque no filme. Ele, que atua pela primeira vez, encarou o projeto também como um desafio. “A gente convive constantemente com esses conflitos que o filme aborda. Para mim foi uma honra participar justamente pela visão e pelos temas que o filme traz", André Valadão. 

Para o “novo” diretor de curta-metragem o principal desejo agora é que este “curta” venha abrir portas para ele fazer outros projetos, longa-metragem, inclusive. Ele já pensa nos próximos “curtas”, mas seu foco agora é divulgar o trabalho atual: “Vingança”. 

Quero aproveitar para honrar meus parceiros. Algumas pessoas e empresas foram cruciais para a finalização deste trabalho. Começando pelo Diretor de Fotografia, Marko Costa, peça-chave que me ajudou a viabilizar toda a gravação. A empresa Quanta, responsável pela locação de equipamento de câmera, iluminação e maquinário, na pessoa do amigo Juliano. A Diamond Inside, uma turma brilhante que cuidou da pós-produção de vídeo e áudio. A parte de seleção, preparação de elenco e todo apoio com os atores ficou por conta do Nil César, que é coordenador da Casa do Beco, um espaço sociocultural que trabalha dentro da comunidade do Morro do Papagaio. Outro grande parceiro foi o Chequer, da Chequer Festas, que cuidou da alimentação de toda a equipe com muito zelo e carinho. E finalizando, a Igreja Batista da Lagoinha, por meio do Pr. Márcio e do André Valadão, que me deu todo apoio necessário, além de disponibilizar parte da estrutura da Rede Super”. 


Confira o “curta-metragem”:

Um comentário:

  1. Poxa, fiquei emocionado.
    É sempre assim. Quando pensamos em fazer besteira, Deus envia o Seu anjo para falar conosco e evitar muitos desastres.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.