Recentes

ISTOÉ chama de "estúpido" o projeto que ficou conhecido como cura gay

A imprensa insiste em chamar de "cura gay" o Projeto de Decreto Legislativo, do deputado João Campos (PSDB-GO), que foi aprovado pela Comissão de Direito Humanos e Minorias sob a presidência do deputado federal pastor Marco Feliciano.

Depois de destacar o texto da revista Época desta semana, vamos a outra revista de grande circulação no país, ISTOÉ. Nas páginas dedicada aos principais assuntos da semana está a pauta "Um atentado contra a ciência", escrita por Antônio Carlos Prado e Elaine Ortiz. Nada de novo nem extraordinário, apenas a mesma história se repetindo, mas com outras palavras.

"A Comissão de Direitos Humanos da Câmara, presidida pelo deputado-pastor Marco Feliciano(PSC-SP), resolveu na semana passada se colocar acima da ciência e retornar à época da inquisição. Fez isso ao aprovar o estúpido projeto denominado 'cura gay'" inicia-se assim o texto, chamando de estúpido o projeto em questão. 

Mas o que mais chama atenção é as ultimas linhas da pauta, "Quem conhece o Congresso Nacional tem a convicção de que o projeto não seguirá adiante" finaliza. 

Isso se deve ao fato do projeto ainda ter de passar por outras duas comissões, podendo assim ser barrado de alguma forma.

Confira a pauta publicada originalmente na revista ISTOÉ, edição 2275, de 26 jun/2013:

Por Gilson Evangelista | Desktop Gospel

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.