Recentes

Entrevista | Perlla apresenta seu novo CD à imprensa

Em breve, lançamento do novo CD de Perlla
Perlla apresentou seu primeiro CD gospel, "A minha vida mudou", à imprensa na última quinta-feira (28/2), no Centro de Convenções da Bolsa, no Centro do Rio de Janeiro. De antemão, os jornalistas puderam assistir com exclusividade aos clipes inéditos da cantora que serão exibidos neste sábado (2/3) no programa Vitória em Cristo [às 9h, na Rede TV, e às 12h, na Band], data do lançamento nacional do álbum. 

Durante a coletiva, ela falou sobre a mudança na sua carreira musical, o fato de tornar-se evangélica e detalhes a respeito do novo CD, pela Central Gospel Music. 

A cantora conheceu a fama e o glamour com apenas 16 anos, quando estourou na música secular com o hit funk "Tremendo vacilão". No final de 2011, Perlla surpreendeu o meio artístico secular quando renunciou à carreira para se dedicar à nova vida com Cristo. 

O que para muitos foi uma novidade, para Perlla foi apenas o resgate e a confirmação das promessas feitas por Deus quando ela ainda nem havia nascido. 
Perlla apresenta seu novo CD à imprensa
Conheça então um pouco dessa história e sobre esse novo CD que promete ser um sucesso! 

Muitas pessoas não conhecessem a sua história. Você já havia tido experiências com Deus no passado? 
Perlla: Eu nasci em uma família evangélica. A minha avó era dirigente de reuniões de consagração. Antes de eu nascer, em um desses cultos, o Senhor profetizou que o bebê que a minha mãe esperava era uma menina e que eu seria uma levita, uma adoradora. Na época, a minha mãe não sabia o meu sexo. Durante toda a minha infância, eu participei dos cultos com a minha mãe. 

Você se afastou do evangelho quando tinha entre 13 e 14 anos. Como se deu o seu envolvimento com a música secular? 
Perlla: Foi por intermédio de um produtor que me convidou para ir ao seu estúdio fazer um teste. O meu pai, que na época não era cristão, foi quem me deu força e me levou. Eu comecei a gravar composições que eram apresentadas a alguns cantores para que eles conhecessem a música. Uma delas, Tremendo vacilão, acabou não sendo aceita e o produtor sugeriu que eu a gravasse. Deu certo, e a música acabou estourando nas rádios. Vendeu muito, ganhou Disco de Ouro, e eu fiquei totalmente envolvida pelo sucesso. 

Você teve o apoio da sua família ou mudou alguma coisa no relacionamento de vocês depois que você começou a cantar funk? 
Perlla: Eu não tive o apoio da minha família não, com exceção do meu pai que, como já disse, não era cristão na época. A minha mãe orava para que Jesus tocasse no meu coração para que eu voltasse para Ele. De minha parte, eu achava que aquele era o meu momento, a minha grande oportunidade. 

Aparentemente, você era uma jovem que tinha tudo o que queria, estava nos jornais, nas revistas, tocava nas rádios, fazia muitos shows... Por que a depressão? 
Perlla: As coisas na minha vida aconteceram muito rápidas e fáceis. Embora muita gente estivesse ao meu redor, eu me sentia sozinha. Foi uma época difícil porque, embora parecesse que eu estava bem, eu me sentia um ‘peixe fora d’água’ no meio em que estava vivendo. 

Quando tudo isso começou a soar diferente para você? 
Perlla: Foi depois que eu conheci o Cássio, meu marido. Ele é baixista e junto com outros músicos foi tocar em um show para mim. Antes do ensaio, eles me chamaram para orar. Na hora, percebendo que todos eram crentes, perguntei: ‘O que vocês estão fazendo aqui?’. E eles responderam que haviam sido contratados para aquele trabalho. Hoje, eu sei que foi um propósito de Deus para me resgatar. 

Perlla no Verdade Gospel ao vivoFale dessa nova fase como esposa, mãe e cristã. 
Perlla: Sou a mulher mais realizada do mundo. Primeiro, porque voltei para a Casa do Pai, lugar de onde nunca deveria ter saído. Segundo, porque tenho a família que profetizei para meu marido. Um dia, disse para ele que sonhava ter um namoro, noivado e casamento na presença do Senhor, e foi isso que Deus me deu. Minha filha é uma bênção. Vou com ela às igrejas ministrar e desejo criá-la nos caminhos do Senhor, assim como o pai dela e eu fomos criados. 

O título do seu primeiro álbum gospel traduz a realidade que você vive agora? 
Perlla: Sim. Este título se baseia na vida que vivo hoje com Cristo. Antes a minha vida era só tristeza, não tinha paz. Hoje, meu objetivo é mostrar para as pessoas que passam o mesmo que eu já vivi que a única saída é Jesus. Só Ele é o caminho, a verdade e a vida. 

Quais são as expectativas para essa nova fase na Central Gospel Music? 
Perlla: Estou certa de que será uma fase de bênçãos para mim e para quem ouvir o meu CD e o meu testemunho, pois tudo o que está acontecendo é a confirmação dos propósitos de Deus para o meu ministério. Tenho certeza de que o Senhor está no controle direcionando a minha vida e abrindo portas que eu sequer sonhava que seriam abertas. 

Você é jovem e cantava para os jovens. Esse vai continuar a ser o seu público? Qual é o estilo do CD? 
Perlla: O CD apresenta um estilo pop com elementos acústicos e canções alegres que abençoarão muitas vidas. Quero cantar não somente para os jovens, mas também para as crianças, para os adolescentes, para os adultos e para todos que queiram se alegrar na presença do Senhor, pois o povo de Deus é muito alegre. Quero compartilhar a alegria de Jesus com todas as pessoas. 

Você se sentiu à vontade para gravar músicas gospel? 
Perlla: Deus preparou esse momento. Confesso que nunca vivi o sentimento e a unção que experimentei na gravação do CD. Chorei do início ao fim e fui ministrada por intermédio de cada louvor. Antes eu entrava em estúdio e fazia o que eu queria. Nesse CD tudo aconteceu com a direção de Deus. O trabalho não é meu e sim de quem me enviou para levar a Sua mensagem, o que Ele quer transmitir. Sou um canal, um vaso nas mãos de Deus e só faço aquilo que Ele ordena. Este CD se resume ao cumprimento de uma promessa feita pelo Senhor. 

O que achou do resultado do trabalho? 
O Rafael Castilhol e o meu esposo Cássio Castilhol, produtores do álbum, foram instrumentos de Deus. É muito bom quando a pessoa entende que tudo tem que ser debaixo da bênção de Deus e foi assim do começo ao fim. Amei cada composição, cada produção. Está realmente como Deus havia me dito que eu iria viver e presenciar coisas que nunca vivi em minha vida, e que Deus iria me honrar. É assim que tem sido. Por isto, eu amo mais e mais este Deus. E o conceito retrô da capa do álbum mostra essa minha nova postura de dependência de Deus, e transmite a serenidade e a paz que vivo hoje com Jesus. 

Com a sua história você pretende alertar os jovens e adolescentes para os riscos que o ‘mundo’ oferece para a juventude? 
Perlla: Eu era apenas uma adolescente de 16 anos quando comecei a fazer sucesso e a ganhar muito dinheiro. Chegava a fazer até quatro shows na noite. Imagine como ficou a minha cabeça com tantas oportunidades? Tenho certeza de que muitos jovens compreenderão que muitas vezes somos seduzidos para trilhar o caminho contrário ao que Cristo estabeleceu para nós, porém é o Espírito Santo quem convence o homem do pecado e não a Perlla. Eu desejo ser um canal dessa mensagem. 

Você já ouviu ou leu comentários como “era funkeira e agora canta música gospel”, ou “parou de fazer sucesso e agora diz que é evangélica”. Como reage diante disso? 
Perlla: A verdade é que existe muito preconceito com o artista que se converte, deixa a música secular e passa a gravar no gospel. As pessoas dizem: “Vamos orar para resgatar as almas perdidas”, mas quando a pessoa se converte, elas duvidam se a conversão é sincera. Penso que as pessoas que têm o seu coração voltado para as coisas de Deus compreenderão os planos e as promessas de Deus para a minha vida, assim como os frutos produzidos por ela. 

Participe da coletiva de imprensa da Perlla
O seu passado deixou um aprendizado? Há algo de que você se arrepende? 
Perlla: Fiz muitas coisas que não agradaram Deus, mas, hoje eu posso contar que não fui feliz com essa experiência. Existia uma promessa para a minha vida, mas eu retardei o cumprimento dela com as decisões erradas que tomei. Mesmo assim, o Senhor Jesus, com Seu amor incondicional, resgatou-me e trouxe-me de volta para a Sua presença. Agora, tenho a oportunidade de testemunhar tudo o que vivi e o que vivo hoje com Jesus para a glória de Deus.

Central Gospel Music | Desktop Gospel

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.